Publicidade  - Alberto Lotação e Turismo8

Política

Julgamento de Assis Carvalho no TRF1 já tem data marcada para ser retomado

180 graus   05/02/2018

Divulgação

clique para ver a foto em tamanho real

Assis Carvalho

Decisão emanada pelo TRF1 pode lançar petista no rol dos fichas sujas, impedindo-o de sair candidato nas eleições de 2018

 

O julgamento do recurso de apelação do deputado federal Assis Carvalho (PT) perante o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) será retomado próximo dia 20 de fevereiro. No caso em que recorreu à corte, o petista é acusado de “fabricar” licitações e trata sobre improbidade administrativa, motivado por danos ao erário.

O parlamentar já foi condenado em primeira instância pela Justiça Federal à suspensão dos direitos políticos por cinco anos e ao pagamento de multa no valor de R$ 250 mil, sob a suspeita de dispensar licitação por falsa emergência e favorecimento de empresa que concorria nos certames realizados pela Secretária de Saúde do Piauí.

Entre os culpados está a então diretora administrativa da pasta, Jeanne Ribeiro de Sousa, condenada, em primeira instância, ao pagamento de multa de R$ 100 mil; além da Funace, também condenada ao pagamento de multa de R$ 100 mil e proibida de contratar com o serviço público por cinco anos.

Os contratos supostamente irregulares celebrados entra a Secretaria de Saúde e a Funace correspondiam a R$ 2.686.993,83, dos quais R$ 360.093,60 seriam recursos do SUS.

Porém, conforme planilha levantada pela equipe de auditores do DENASUS, além desse valor, foi empenhado irregularmente o valor de R$ 517.088, totalizando, portanto, R$ 877.182,54 de verbas advindas do SUS para uma licitação com "emergência fabricada".

A sentença em primeira instância foi proferida pelo juiz federal Adonias Ribeiro de Carvalho. “Conforme ficou evidenciado nos autos, notadamente diante da nota técnica do DENASUS, corroborada pelo depoimento das testemunhas envolvidas na fiscalização/auditagem, quais sejam, Elizabeth Boero de José Rodrigues da Silva, a dispensa de licitação para contratação da FUNACE se deu após regular prazo de vencimento do contrato sem prorrogação", destacou o magistrado.

Em sua decisão, Carvalho sustentou que "nada obstante a alegação dos réus Assis Carvalho e Jeanne Ribeiro no sentido de que a dispensa de licitação para a contratação da FUNACE se deu de forma emergencial, o fato é que não cabe ao gestor 'criar' hipóteses de dispensa que a Lei não criou".

"É dizer: se o gestor entende, em sua discricionariedade, que a legislação acerca de contratos e licitações é sobremaneira 'burocrática' ou lenta, a via de mudança não é uma interpretação enviesada da lei, mas, sim, sua eventual mudança por meio dos processos democráticos de alteração da Lei: no Parlamento", pontuou.

O DURO VOTO DA RELATORA NO TRF1

O julgamento do recurso de apelação de Assis Carvalho iniciou em 7 de novembro de 2017, com o voto da relatora do caso, a juíza convocada Rogéria Maria Castro Debelli. A magistrada manteve o teor da sentença imposta pelo juiz singular Adonias Ribeiro de Carvalho de Neto. O caso está na Terceira Turma do TRF da 1ª Região e estava suspenso por conta de um pedido de vistas.

Debelli é dura em seu voto e afirma taxativamente que durante a gestão do deputado federal Assis Carvalho, enquanto secretário da Saúde, “houve quebra de confiança em relação ao cargo que ele ocupava e à instituição” e que “a confiança é necessária para a manutenção do vínculo” do agente com o poder público.

Ao acatar na íntegra o voto do juiz Adonias Neto, a juíza sustentou ainda que houve a tentativa de “criar hipóteses de dispensa de licitação que não restou contemplada em lei”.

“Ademais, caso o argumento do apelante Francisco fosse acolhido, no sentido de que tinha pouco tempo no cargo e não detinha pleno conhecimento dos fatos nessa época, tal argumento só poderia ser levado em consideração na primeira contratação. Não é o que se verifica em face das três prorrogações de contratos vultosos com uma empresa recém-criada [a FUNACE], não cabendo imputar culpa à Secretaria de Administração pela não realização da licitação”, sentenciou a magistrada.

PEDIDO DE VISTA

Na sessão de julgamento do recurso, o desembargador Ney Bello pediu vistas do processo, uma vez que havia feito uma "confusão" com itens diferentes da pauta de julgamento daquele dia, como também é possível se extrair do áudio divulgado pelo 180, obtido pelo Blog Bastidores.

VEJA A ÍNTEGRA DE TRECHO DO VOTO DA JUÍZA RELATORA NO TRF1

(...) buscando criar hipóteses de dispensa de licitação que não restou contemplada em lei. Ademais, caso o argumento do apelante Francisco fosse acolhido, no sentido de que tinha pouco tempo no cargo e não detinha pleno conhecimento dos fatos nessa época, tal argumento só poderia ser levado em consideração na primeira contratação. Não é o que se verifica em face das três prorrogações de contratos vultosos com uma empresa recém-criada, não cabendo imputar culpa à Secretaria de Administração pela não realização da licitação. Concluo no sentido da existência do elemento subjetivo e da razoabilidade da sanções aplicadas (...) ao Francisco de Assis Carvalho. Suspensão de direito políticos pelo prazo de cinco anos, perda da função pública atualmente ocupada e multa civil no valor de R$ 250 mil. A Jeanne  deve ser condenada em multa civil no valor de R$ 100,00. Não é caso de aplicação da perda da função, suspensão dos direitos políticos e contratação com o poder público. Por fim, a Funace foi condenada na sanção de multa civil no valor de R$ 100 mil, proibição de contratar com o poder público ou receber incentivos fiscais, ou creditícios pelo prazo de cinco anos. E justifico a razoabilidade dessas sanções porque a multa civil tem um caráter punitivo que se soma ao ato condenatório com a finalidade de sancionar o agente que praticou o ato de improbidade. Na ação de improbidade administrativa, a multa tem como objetivo coibir atos atentatórios aos princípios da moralidade ou probidade, voltando-se a punir o agente, além de ostentar forma de intimidação com relação aos demais integrantes da sociedade. Faço citação doutrinária a esse respeito. E por entender também que o ato, ele tem uma lesividade significativa, a proposta de voto é no sentido da manutenção da perda da função pública em relação ao Francisco, porque houve uma quebra de confiança em relação ao cargo que ele ocupava e à instituição. (...) A confiança é necessária para manutenção do vínculo. Também a perda da função pública e a suspensão dos direitos políticos só se efetivarão com o trânsito em julgado da sentença condenatória. E concluo que a sentença não merece reparo e, portanto, o voto é no sentido de negar provimento aos recursos de apelação (...).

SOBRE A DECISÃO DO JUIZ SINGULAR

NOTÓRIO TRECHO DO VOTO DO JUIZ ADONIAS NETO

"É dizer: se o gestor entende, em sua discricionariedade, que a legislação acerca de contratos e licitações é sobremaneira 'burocrática' ou lenta, a via de mudança não é uma interpretação enviesada da lei, mas, sim, sua eventual mudança por meio dos processos democráticos de alteração da Lei: no Parlamento", pontuou.

Comentar Enviar por e-mail Imprimir

Comentários:

Não há comentários para a matéria no momento.

Envie um comentário para a matéria.
Origem da mensagem: 54.198.212.30









Visual CAPTCHA


O JORNALISTA 292 não se responsabiliza pelas mensagens postadas como comentário das notícias, sendo estas de sua inteira responsabilidade, podendo, quando julgar algum comentário inadequado, inativá-lo ou excluí-lo de sua base de dados. Salvo confirmação de seus dados informados.

Mais Notícias:

:: Motorista de aplicativo tem carro alvejado a tiros ao deixar passageira na zona Sul

:: MP e PRF cumprem mandado de busca e apreensão na casa de prefeito de Cocal

:: Alargamento da BR-135 "derrete" com a primeira chuva

:: Neto ameaça agredir e beber sangue de avó no interior do Piauí

:: Marden Menzes relata na tribuna denuncia de policiais

:: Polícia prende dupla em Teresina após encontrar áudio com confissão de assalto

:: Padre Walmir exonera Coordenador da Defesa Civil Oliveiro Luz

:: Prefeitura de Picos arrecada mais de R$ 1,1 milhão com a Taxa de Iluminação Púbica nos meses de agosto e setembro

:: Suspeito posta foto dentro de carro roubado nas redes sociais e é reconhecido pelas vítimas

:: Vítima cai no golpe da Nota Piauiense e transfere R$ 5,5 mil para bandidos

:: Homem é baleado na frente de crianças em assalto

:: Viaturas das Polícias do Piauí podem parar por falta de combustível

:: Corpo de homem com hematomas é encontrado na Zona Rural

:: Por falta de gasolina, IML demora mais de 12 horas para recolher corpo em Teresina

:: 15 promotores são transferidos de comarcas por merecimento e antiguidade

+ Política

Política

Marden Menzes relata na tribuna denuncia de policiais

17.10.2018

Marden Menezes disse ainda que a necessidade é de mias contratação de policiais civis, homens e mulheres

PERSEGUIÇÃO POLÍTICA

Padre Walmir exonera Coordenador da Defesa Civil Oliveiro Luz

17.10.2018

Segundo as mesmas fontes, o Padre Walmir teria também se irritado com Oliveiro Luz por esse votar no segundo turno para presidente no candidato do PSL, Jair Bolsonaro

ELEIÇÕES 2018

Dr. Pessoa questiona segurança das urnas e estuda anular resultado das eleições

10.10.2018

Os advogados de Dr. Pessoa estariam recolhendo provas que comprovariam as denúncias do candidato.

ELEIÇÕES 2018

Filhos de Bolsonaro estarão em Teresina em ato de campanha

10.10.2018

O PSL confirmou a vinda de Eduardo e Flávio Bolsonaro ao Piauí

Política

Luciano Nunes anuncia apoio a Bolsonaro

10.10.2018

“Não podemos ficar de espectadores, fazendo de conta que não temos nada com isso. Temos sim, porque temos responsabilidades com o país”, disse.

ELEIÇÕES 2018

Deputada Federal eleita Dra. Marina Santos, fala em confiança e agradecimento ao povo do Piauí

09.10.2018

A Dep. Federal Dra. Marina Santos, disse que nos próximos dias vai se reunir com os demais membros do partido para decidir quais os procedimentos que serão tomados.

Política

TRE-PI recebe 316 denúncias de irregularidades eleitorais via aplicativo

05.10.2018

Segundo o diretor do TRE-PI, Geraldo Mota, 75% dos registros são em relação a propaganda irregular.

ELEIÇÕES 2018

Legislação eleitoral proíbe prisão de eleitor a partir desta terça (02)

02.10.2018

As mesmas regras se aplicam aos candidatos desde o último dia 22.

ELEIÇÕES 2018

Wilson dá "tratorada" em Marcelo Castro

01.10.2018

Tudo começou quando o deputado citou a construção do hospital que pertence à família do ex-governador,

Política

Piauí é o Estado com mais tropas federais nas eleições

01.10.2018

Nas eleições municipais de 2016, foi pedido o reforço do Exército para 59 cidades piauienses.

ESPECIAIS

Editorial

Caciques massacrados nas urnas

09.10.2018

A lista é encabeçada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Ela liderou todas as pesquisas de intenção de voto para o Senado, mas acabou em quarto lugar no resultado oficial do TSE.

publicidade livio4
Alberto Lotação e Turismo4 apaas Williamns Lopes5 Casa do Automóvel Moreno Calçados 1 piauieletro eco Bio honda6

JORNALISTA 292

Todos os artigos publicados, neste web site, são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo obrigatoriamente a opinião do J292.

Desenvolvido por: Aroldo Santos – Soluções Web.