Publicidade  - fotomarques2

Política

Julgamento de Assis Carvalho no TRF1 já tem data marcada para ser retomado

180 graus   05/02/2018

Divulgação

clique para ver a foto em tamanho real

Assis Carvalho

Decisão emanada pelo TRF1 pode lançar petista no rol dos fichas sujas, impedindo-o de sair candidato nas eleições de 2018

 

O julgamento do recurso de apelação do deputado federal Assis Carvalho (PT) perante o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) será retomado próximo dia 20 de fevereiro. No caso em que recorreu à corte, o petista é acusado de “fabricar” licitações e trata sobre improbidade administrativa, motivado por danos ao erário.

O parlamentar já foi condenado em primeira instância pela Justiça Federal à suspensão dos direitos políticos por cinco anos e ao pagamento de multa no valor de R$ 250 mil, sob a suspeita de dispensar licitação por falsa emergência e favorecimento de empresa que concorria nos certames realizados pela Secretária de Saúde do Piauí.

Entre os culpados está a então diretora administrativa da pasta, Jeanne Ribeiro de Sousa, condenada, em primeira instância, ao pagamento de multa de R$ 100 mil; além da Funace, também condenada ao pagamento de multa de R$ 100 mil e proibida de contratar com o serviço público por cinco anos.

Os contratos supostamente irregulares celebrados entra a Secretaria de Saúde e a Funace correspondiam a R$ 2.686.993,83, dos quais R$ 360.093,60 seriam recursos do SUS.

Porém, conforme planilha levantada pela equipe de auditores do DENASUS, além desse valor, foi empenhado irregularmente o valor de R$ 517.088, totalizando, portanto, R$ 877.182,54 de verbas advindas do SUS para uma licitação com "emergência fabricada".

A sentença em primeira instância foi proferida pelo juiz federal Adonias Ribeiro de Carvalho. “Conforme ficou evidenciado nos autos, notadamente diante da nota técnica do DENASUS, corroborada pelo depoimento das testemunhas envolvidas na fiscalização/auditagem, quais sejam, Elizabeth Boero de José Rodrigues da Silva, a dispensa de licitação para contratação da FUNACE se deu após regular prazo de vencimento do contrato sem prorrogação", destacou o magistrado.

Em sua decisão, Carvalho sustentou que "nada obstante a alegação dos réus Assis Carvalho e Jeanne Ribeiro no sentido de que a dispensa de licitação para a contratação da FUNACE se deu de forma emergencial, o fato é que não cabe ao gestor 'criar' hipóteses de dispensa que a Lei não criou".

"É dizer: se o gestor entende, em sua discricionariedade, que a legislação acerca de contratos e licitações é sobremaneira 'burocrática' ou lenta, a via de mudança não é uma interpretação enviesada da lei, mas, sim, sua eventual mudança por meio dos processos democráticos de alteração da Lei: no Parlamento", pontuou.

O DURO VOTO DA RELATORA NO TRF1

O julgamento do recurso de apelação de Assis Carvalho iniciou em 7 de novembro de 2017, com o voto da relatora do caso, a juíza convocada Rogéria Maria Castro Debelli. A magistrada manteve o teor da sentença imposta pelo juiz singular Adonias Ribeiro de Carvalho de Neto. O caso está na Terceira Turma do TRF da 1ª Região e estava suspenso por conta de um pedido de vistas.

Debelli é dura em seu voto e afirma taxativamente que durante a gestão do deputado federal Assis Carvalho, enquanto secretário da Saúde, “houve quebra de confiança em relação ao cargo que ele ocupava e à instituição” e que “a confiança é necessária para a manutenção do vínculo” do agente com o poder público.

Ao acatar na íntegra o voto do juiz Adonias Neto, a juíza sustentou ainda que houve a tentativa de “criar hipóteses de dispensa de licitação que não restou contemplada em lei”.

“Ademais, caso o argumento do apelante Francisco fosse acolhido, no sentido de que tinha pouco tempo no cargo e não detinha pleno conhecimento dos fatos nessa época, tal argumento só poderia ser levado em consideração na primeira contratação. Não é o que se verifica em face das três prorrogações de contratos vultosos com uma empresa recém-criada [a FUNACE], não cabendo imputar culpa à Secretaria de Administração pela não realização da licitação”, sentenciou a magistrada.

PEDIDO DE VISTA

Na sessão de julgamento do recurso, o desembargador Ney Bello pediu vistas do processo, uma vez que havia feito uma "confusão" com itens diferentes da pauta de julgamento daquele dia, como também é possível se extrair do áudio divulgado pelo 180, obtido pelo Blog Bastidores.

VEJA A ÍNTEGRA DE TRECHO DO VOTO DA JUÍZA RELATORA NO TRF1

(...) buscando criar hipóteses de dispensa de licitação que não restou contemplada em lei. Ademais, caso o argumento do apelante Francisco fosse acolhido, no sentido de que tinha pouco tempo no cargo e não detinha pleno conhecimento dos fatos nessa época, tal argumento só poderia ser levado em consideração na primeira contratação. Não é o que se verifica em face das três prorrogações de contratos vultosos com uma empresa recém-criada, não cabendo imputar culpa à Secretaria de Administração pela não realização da licitação. Concluo no sentido da existência do elemento subjetivo e da razoabilidade da sanções aplicadas (...) ao Francisco de Assis Carvalho. Suspensão de direito políticos pelo prazo de cinco anos, perda da função pública atualmente ocupada e multa civil no valor de R$ 250 mil. A Jeanne  deve ser condenada em multa civil no valor de R$ 100,00. Não é caso de aplicação da perda da função, suspensão dos direitos políticos e contratação com o poder público. Por fim, a Funace foi condenada na sanção de multa civil no valor de R$ 100 mil, proibição de contratar com o poder público ou receber incentivos fiscais, ou creditícios pelo prazo de cinco anos. E justifico a razoabilidade dessas sanções porque a multa civil tem um caráter punitivo que se soma ao ato condenatório com a finalidade de sancionar o agente que praticou o ato de improbidade. Na ação de improbidade administrativa, a multa tem como objetivo coibir atos atentatórios aos princípios da moralidade ou probidade, voltando-se a punir o agente, além de ostentar forma de intimidação com relação aos demais integrantes da sociedade. Faço citação doutrinária a esse respeito. E por entender também que o ato, ele tem uma lesividade significativa, a proposta de voto é no sentido da manutenção da perda da função pública em relação ao Francisco, porque houve uma quebra de confiança em relação ao cargo que ele ocupava e à instituição. (...) A confiança é necessária para manutenção do vínculo. Também a perda da função pública e a suspensão dos direitos políticos só se efetivarão com o trânsito em julgado da sentença condenatória. E concluo que a sentença não merece reparo e, portanto, o voto é no sentido de negar provimento aos recursos de apelação (...).

SOBRE A DECISÃO DO JUIZ SINGULAR

NOTÓRIO TRECHO DO VOTO DO JUIZ ADONIAS NETO

"É dizer: se o gestor entende, em sua discricionariedade, que a legislação acerca de contratos e licitações é sobremaneira 'burocrática' ou lenta, a via de mudança não é uma interpretação enviesada da lei, mas, sim, sua eventual mudança por meio dos processos democráticos de alteração da Lei: no Parlamento", pontuou.

Comentar Enviar por e-mail Imprimir

Comentários:

Não há comentários para a matéria no momento.

Envie um comentário para a matéria.
Origem da mensagem: 54.166.245.10









Visual CAPTCHA


O JORNALISTA 292 não se responsabiliza pelas mensagens postadas como comentário das notícias, sendo estas de sua inteira responsabilidade, podendo, quando julgar algum comentário inadequado, inativá-lo ou excluí-lo de sua base de dados. Salvo confirmação de seus dados informados.

Mais Notícias:

:: Afonsinho defende donos de trailers e pede que decisão seja debatida

:: Operação prende um dos maiores distribuidores de pornografia infantil do país no PI, diz delegado

:: Cabeleireira foi assassinada dentro do carro do ex-companheiro, diz delegada

:: Em greve, servidores municipais de Teresina acampam em frente à prefeitura

:: Diversas pessoas interessadas por Ciência prestigiam primeira noite do Pint of Science em Teresina

:: Conselho de Odontologia do PI interditou 73 consultórios odontológicos em 2018. Na região de Picos, sete

:: Vídeo mostra ambulância sendo rebocada ao deixar paciente em hospital de Teresina

:: Van cai em ribanceira e passageiros ficam feridos

:: Mulher morre após ser esfaqueada e atropelada na Avenida Maranhão, em Teresina

:: Estudantes do Cidade Olímpica participam de revisão para a OBA 2018

:: HUT realiza X Semana de Enfermagem com vasta programação

:: FMS investe na capacitação de dois mil servidores em 2018

:: PMT investe R$ 2,9 milhões em nova iluminação de avenidas da zona Sul

:: Suspeito de matar homem na frente da família é preso em Jaicós

:: CNJ abre processo contra juiz do Piauí acusado de vender sentença

+ Política

Política

Afonsinho defende donos de trailers e pede que decisão seja debatida

19.05.2018

O vereador citou a reunião realizada com os donos de trailers na manhã da quinta-feira na Câmara Municipal

Política

TCE-PI notifica governo do Piauí por desvio de finalidade em empréstimo

16.03.2018

Documento trata da primeira parte de empréstimo entre governo e Caixa. Governador e secretário de Fazenda foram notificados para apresentar resposta em cinco dias.

Política

Dez deputados devem retornar aos mandatos na Assembleia Legislativa

10.03.2018

Quanto aos 10 suplentes que sairão dos mandatos, todos devem concorrer como deputados estaduais.

Política

Belê apresenta voto de louvor pelos 74 anos do Instituto Monsenhor Hipólito

10.03.2018

Ela disse ainda que o Colégio das Irmãs representa muito, não só para os picoenses, mas também para pessoas das cidades vizinhas

Política

João Henrique Sousa desiste da pré-candidatura ao governo do Estado

06.03.2018

João Henrique estava percorrendo o Estado em caravana em busca apoio para candidatura ao governo do Estado.

Política

Deputado Mainha atende pedido do vereador Afonsinho e destina emenda para calçamento de ladeira

06.03.2018

Mainha falou ainda sobre os R$ 800 mil que está destinado para a Saúde do município de Picos

PIAUÍ

Pacientes renais crônicos do Piauí estão há 5 meses sem receber auxílio para tratamento

28.02.2018

O deputado estadual Luciano Nunes cobrou na Alepi a regularização do pagamento

Política

Belê não tomará decisão sobre candidatura sem aval de Ciro Nogueira

28.02.2018

A parlamentar não tomará decisão sem um entendimento com o senador Ciro Nogueira

PROTESTO

Servidores Municipais de Picos protestam na sessão de abertura da Câmara de Vereadores

09.02.2018

No momento da leitura da mensagem, os Servidores ergueram seus cartazes com frases de efeitos reafirmando a greve e criticando a prática do Prefeito de atrasar os salários

Política

ONG classifica deputado federal Assis Carvalho como pior político do Piauí

06.02.2018

Iracema Portella e Regina Sousa também aparecem na lista entre os "piores" parlamentares

ESPECIAIS

Editorial

E a Barragem de Castelo, ó!

16.04.2018

Continuou o mesmo verão de promessa e seguiu-se um apagão. Ninguém mais falou no assunto

publicidade eco4
Bio Casa do Automóvel Camisetas3 apaas piauieletro Eriberto5 Moreno Calçados 1 honda6 Dr Wesley6 eco Alberto Lotação e Turismo4 PROCORDIS 2

JORNALISTA 292

Todos os artigos publicados, neste web site, são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo obrigatoriamente a opinião do J292.

Desenvolvido por: Aroldo Santos – Soluções Web.