Investimento

Um dos homens mais ricos do mundo vai investir no Piauí

j292   25/05/2010

Ele veio acompanhar a instalação de estrutura de pesquisa para a extração de ferro

oglobo

clique para ver a foto em tamanho real

Eike Batista passou na semana passada no Piauí

 

Um dos homens mais ricos do mundo, Eike Batista passou na semana passada no Piauí para visita aos campos de pesquisa de extração de ferro no Sul do Piauí.

Ele veio acompanhar a instalação de estrutura de pesquisa para a extração de ferro por sua mineradora MMX nos municípios de Avelino Lopes, São Raimundo Nonato e Sebastião Barros.

A visita de Eike Batista para acompanhar as pesquisas de extração de ferro no sul do Estado é apenas parte da corrida que foi iniciada no Piauí para a extração de minérios, uma corrida que envolve grandes corporações como o Banco Oportunity, de Daniel Dantas, que está associado no Piauí com a mineradora GME4, do geólogo João Carlos Cavalcanti, ex-diretor-geral da Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM); o grupo Votorantim, de Ermínio de Moraes; a Fomento Resources, a segunda maior da Índia e do milionário Lakshmi Mittal; a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CNPM); e a Companhia Mineira de Mineração.

O Departamento Nacional de Pesquisas Minerais (CNPM) registrou 4 mil requerimentos para a concessão de alvarás para pesquisas e lavra de minérios no Piauí.

“O Piauí está todo loteado pelas mineradoras. É uma corrida entre grandes mineradoras, que trabalham de forma sigilosa e com alto padrão de competitividade”, falou João Carlos Cavalcanti, sócio de Daniel Dantas na pesquisa e exploração de ferro nos municípios de Simões,Curral Novo e Paulistana.

Ele tem 20% da empresa de pesquisa e exploração de ferro. Cavalcanti tinha 25% da empresa, mas acaba de vender 5% para Daniel Dantas.

João Carlos Cavalcanti está encantado com os resultados nos investimentos que fez na pesquisa do ferro no Sul do Piauí. Ele tem rendimentos do dinheiro que acumulou com as vendas de parte dos negócios de R$ 40 mil mensais, fora os R$ 6 mil que ganha como aposentado na CNPM e comprou quatro apartamentos de um por andar, de R$ 700 mil cada. Ficou com um que fica em frente para o Teresina Shopping e deu três para seus filhos, todos com um a apartamento por andar. 

“Meus filhos são bem sucedidos, tenho uma filha promotora de Justiça e outros com bons cargos,mas seus salários não permitem comprar um apartamento de R$ 700 mil”, falou João Carlos Cavalcanti.

Ele disse que sua mineradora com o Banco Oportunity estão em fase final de pesquisas, que apontaram reserva de 350 milhões de toneladas medidas, mas espera que a reserva chegue a uma capacidade de 1 bilhão de toneladas.

Até agora a empresa só trabalhou em 3 mil hectares, mas tem ainda 100 mil hectares para pesquisar.

Agora a GME4 e o Banco Oportunity estão prontos para iniciar a exploração esperando apenas a conclusão da ferrovia Transnordestina, que liga o município de Elizeu Martins aos Portos de Suape, em Recife (PE) e Pecém, em Fortaleza (CE).

Para esta nova fase a GME4 e o Banco Oportunity, que já gastaram R$ 30 milhões, estão se associando a Fomento Resources, que é a segunda maior mineradora da Índia.

Para implantar o projeto, já aprovado pelo Ministério de Minas e Energia, a Fomento Resources irá investir US$ 1 bilhão. A Votoratim está pesquisando nível, perto da Vale do Rio Doce,que tem unidade em Capitão Gervásio Oliveira. A Votorantim está trabalhando em São Francisco de Assis do Piauí e em São João do Fidalgo; a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral está fazendo pesquisas em Dom Inocêncio e Queimada Nova; e a Companhia Mineira de Mineração em Dom Inocêncio.

Meio Norte

 

© 2010 Jornalista 292— Todos os direitos reservados.