CASO DE POLÍCIA

Estudantes de Teresina vazam fotos de meninas nuas na internet

Yuri Ribeiro / O Dia   19/03/2013

Cerca de 20 garotas, todas menores de idade, tiveram suas fotos eróticas divulgadas na internet

Ilustração

clique para ver a foto em tamanho real

Estudantes de Teresina vazam fotos de meninas nuas na internet

 

Começaram a circular na internet fotos de jovens estudantes de escolas particulares de Teresina em poses sensuais e semi-nuas. Uma conta fake (falsa) em uma rede social foi criada para divulgar as imagens das menores de idade. O assunto relacionado à série de fotos eróticas das garotas foi amplamente comentado e compartilhado durante toda esta segunda-feira (18) na internet.

Informações preliminares apontam que as imagens foram publicadas em um grupo, formando por jovens estudantes de Teresina, no "Whatsapp", aplicativo de mensagens instantâneas para celulares. As fotos então teriam vazado para as redes sociais sendo compartilhadas entre os usuários. O assunto envolvendo as garotas vem tomando grandes proporções

Estima-se que mais cerca de 20 garotas, todas menores de idade, tiveram suas fotos eróticas e pornográficas divulgadas nas redes sociais e no perfil fake na rede de microblogs, Twitter.

De acordo com o delegado geral James Guerra, a polícia ainda não foi acionada sobre a divulgação das fotos. Entretanto, ele aconselha que os pais das garotas que tiveram suas imagens expostas procure orientação policial para a instauração de um inquérito que possa investigar acaso. "É bom que os pais apareçam para que a gente possa investigar o crime", pontua.

Segundo a delegada Andrea Magalhães, da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente(DPCA), a divulgação das imagens configura como crime enquadrados nos artigos 241 e 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente.

O inciso se refere como crime a prática de "Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente: (Incluído pela Lei nº 11.829, de 2008)"

Nas mesmas penas incorre quem "assegura, por qualquer meio, o acesso por rede de computadores às fotografias, cenas ou imagens de que trata o caput deste artigo.(Incluído pela Lei nº 11.829, de 2008)".

 

© 2010 Jornalista 292— Todos os direitos reservados.